DE ONDE VEM: O Plástico

A palavra plástico vem do grego, que significa “feito para moldagem”. Esse material é facilmente flexível e maleável.

Existem vários tipos de plásticos: os mais enrijecidos, utilizados na fabricação de telefones celulares, lentes de óculos, alguns eletrodomésticos, entre outros. E os mais elásticos, que são utilizados para fabricação de embalagens de biscoitos, detergentes, sacolas de mercado, garrafas PET, potes em geral e outros.

O petróleo, além de ser responsável pela fabricação da gasolina e de óleos para carros, também é responsável pela fabricação do plástico, pertencendo ao grupo dos polímeros, que, no caso, são grandes cadeias moleculares.

Existem tipos distintos de plásticos, podendo ser divididos em dois grandes grupos, sendo determinados a partir da extensão e da estrutura dos polímeros. As divisões são:

  • Termorrígidos, que são, como dito anteriormente, plásticos enrijecidos, não se fundindo com o aquecimento, sendo insolúveis e não recicláveis.
  • E termoplásticos, que são os mais maleáveis e elásticos. Eles podem ser fundidos, o que facilita na reciclagem para fabricação de novos materiais, ou seja, não sofrem alteração em suas estruturas químicas após o aquecimento. Exemplos são o polipropileno, polietileno (de alta ou baixa densidade e tereftalato), poliestireno e policloreto de vinila.

O petróleo é um óleo mineral escuro que é extraído das profundezas do subsolo, para retirá-lo é feita uma perfuração profunda em terra firme ou no mar.

Depois de retirado, o petróleo cru é levado para uma refinaria, onde é separado em diferentes substâncias, como por exemplo: nafta, gás liquefeito, querosene, gasolina, óleo diesel, graxas parafínicas, óleos lubrificantes e piche; sendo que cada uma delas serve para fazer um produto diferente.

Desses derivados do petróleo, descritos anteriormente, a nafta é matéria-prima responsável para a fabricação do plástico. Ela é submetida a um processo de craqueamento térmico, onde existe um aquecimento por catalisadores, para serem formados petroquímicos básicos e posteriormente petroquímicos finos, que, por fim, são responsáveis pelos produtos finais.

por Vitória Biazotti

Gerente de Estratégias – Marketing Equip/ Assessora de Gestão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.