A História da Natura

Você conhece a história da Natura? Sabia que ela é uma das principais investidoras em desenvolvimento sustentável? Venha ver quem é a Natura e quais são suas prioridades.

A trajetória que tornou a Natura a maior multinacional brasileira de cosméticos começou em 1969, quando Luiz Seabra inaugurou uma pequena loja na rua Oscar Freire, em São Paulo. Desde o primeiro dia, foi construído um negócio com a missão de proporcionar o bem-estar-bem, relações harmoniosas do indivíduo consigo mesmo, com os outros e com a natureza.

ENTREVISTA: Andrea Alvares, VP de Marketing da Natura fala sobre inovação e sustentabilidade

A Natura tem uma área científica, de P&D, forte. Inova dentro de casa. Ao mesmo tempo, vivemos tempos em que a Inovação aberta, em rede, é uma ferramenta útil para acelerar os processos de novas soluções. Como resolver esse paradoxo?

Fazemos inovação aberta há mais de 10 anos e é a área de P&D que cuida dessa estrutura. O Natura Campus foi criado em 2003, sendo um programa que já contratou 53 projetos em parceria e tem investimento de 2,8% da receita da empresa. Dez anos depois, em 2013, foi lançado o Cocriando, uma rede de 1 300 pessoas cadastradas na plataforma online e 6 500 na Fanpage, pela qual já foram lançadas mais de 11 jornadas de Co criação.

Além disso, mais recentemente aceleramos a discussão com startups, por meio do Natura Startups. A empresa sempre entendeu que o mundo é muito grande e a capacidade criativa é enorme, então por que desenvolver tudo internamente se é possível trabalhar em conjunto com uma rede que pode acelerar o processo e torná-lo ainda mais rico? Hoje, a maioria das coisas que fazemos é inovação aberta, seja com a academia, com startups, com consumidores ou com consultoras.

O que significa uma empresa sustentável para você?

A sustentabilidade reside, para mim, na seguinte premissa e essência: um respeito profundo pelo outro, pela vida, pelo planeta. Se, de fato, você nutre e traduz isso em tudo que faz, você é sustentável. A Natura institucionalizou processos para que as tomadas de decisão levem essa premissa em consideração e isso é incrível porque a sustentabilidade não reside no discurso e, sim, na prática. O discurso, a visão e o ideal são boas ferramentas para projetar um mundo diferente, para questionarmos o status quo, para olharmos para o que está aí e perguntarmos se precisa ser assim?

E você? Já pensou em desenvolver um produto sustentável e se tornar referência no mercado com o auxílio de uma consultoria? Entre em contato conosco, navegue em nosso site, mande-nos uma mensagem, podemos te ajudar a tornar esse sonho realidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *